segunda-feira, 21 de junho de 2010





Afastarei de você com o gesto mais duro que conseguir,
e direi duramente que seu amor não me toca nem me
comove, e que sua precisão de mim não passa de fome.
Acho que é isso que você não é capaz de compreender,
que as pessoas, um dia, passam á não querer mais o que tem.
E a gente esquece sabendo que está esquecendo.


[Caio F. Abreu]

7 comentários:

  1. Ah caio fernando é o 'sabedor da verdade' sabe tantas verdades!!! lindo trecho!
    beijos

    ResponderExcluir
  2. É uma forma real de esquecer que tudo é mesmo limitado.

    Até o bom amor morre.
    Pesado demais pra quatro braços.
    Pesado demais para dois corações.

    ResponderExcluir
  3. o.O
    é o amor é excludente e isso por um lado é bom,quando penso em algumas coisas acho q é bom ser assim.gostei.

    ResponderExcluir
  4. Olá Flávia.
    Lindo esse texto e imagem também.

    beijos e boa semana!

    ResponderExcluir
  5. Flávia,

    Que bom que você gostou do meu poema Mude, que, aliás, não é de Clarice... rs!

    Livro Mude já publicado pela Pandabooks, com prefácio de Antonio Abujamra.

    Veja detalhes no blog www.Mude.blogspot.com


    Abraços,

    ResponderExcluir
  6. FANTASTIC.....well done.
    my compliments for your blog.

    Greetings, Joop ( Hollanda )

    http://jfotograaf.blogspot.com

    ResponderExcluir