quinta-feira, 25 de novembro de 2010



"Posso não saber nada do coração das gentes, mas tenho a impressão, de que, de tudo, o pior é quando entra a segunda parte da letra de “Atrás da porta”, ali no quando “dei pra maldizer o nosso lar pra sujar teu nome, te humilhar”. Chico Buarque é ótimo pra essas coisas. Billie Holiday é ótima pra essas coisas. E Drummond quando ensina que “o amor, caro colega, esse não consola nunca de núncaras”. Aí você saca que toda música, toda letra, todo poema, todo filme, toda peça, todo papo, todo romance, tudo e todos o tempo todo, antes, agora e depois, falam disso. Que o que você sente é único & indivisível e é exatamente igual à dor coletiva, da Rocinha a Biarritz."

[Caio F.]

4 comentários:

  1. haha é tudo verdade. Caio Fernando é muito explicativo em seus textos \o/

    :*

    ResponderExcluir
  2. Caio, sábio como sempre.
    Parabéns pelo blog, muito lindo.
    beijo ;*

    ResponderExcluir
  3. 'Único e indisível'...


    Beijos pra Ti

    ResponderExcluir
  4. VERDADE grandiosa *-*
    e seu blog ,cada vez mais lindo!

    ResponderExcluir