terça-feira, 9 de outubro de 2012



"Morre o pobre e nem caixão Vai no esquife, que desgraça! Para o cemitério passa Sem padre nem sacristão!... Quem fará esta excepção?... Se é Deus que rege os destinos Dos grandes e pequeninos, E todos são filhos seus... P'ra desmentir esse Deus, Morre o rico, dobram sinos. Diz, padre, que leis são essas Que servem p'ra ti somente... Tu confessas toda a gente E à gente não te confessas... Diz por que tanto te interessas Nesses segredos que encobres, Porque é que não te descobres Nos jornais ou num sermão, Dizendo porque razão Morre o pobre e não há dobres? Só os ricos são gerados, Dessa Virgem, desse Deus?... Só eles são filhos seus E os pobres são enteados?... Padre, tu só tens cuidados Com os ricos, teus compadres, Que deixam ir as comadres Esmolinhas oferecer A Deus, sem ninguém saber... Que Deus é esse dos Padres?... Qual é o Deus que autoriza, Ao rico, mil esplendores, E aos pobres trabalhadores, Nem pão, nem lar, nem camisa?... Manda, p'ra quem não precisa, O oiro, a prata e os cobres, Palácios, honras de nobres!... E eu, triste farrapo humano, Julgo esse Deus um tirano, Que não faz caso dos pobres."

(Glossas, Bernardo de Passos)




4 comentários:

  1. Muy bobitas tus últimas entrads. preciosas fotos y profundos artículos, poesías y pensamientos. me gusta pasar a visitar a esta menina con una flor de vez en cuando. Un saludo.

    ResponderExcluir
  2. Estou a visitar alguns blogs, e tive o privilégio de encontrar o seu, vi na pagina inicial o que escreveu, e como gostei folheei mais algumas páginas e fiquei maravilhado pelo que vi e li.
    Dou-lhe os parabéns, mas queria deixar um apelo continue assim dando sempre o melhor, boas mensagens, bons temas. Gosto de escrever, mas também gosto de ler bons temas, por isso é que parei aqui.
    Meu nome é: António Batalha.
    Sou um servo de Deus,e deixo aqui a minha bênção,que haja paz,amor na sua vida, muita saúde e felicidade.
    PS. Se desejar seguir o meu humilde blog, Peregrino E Servo, fique á vontade, eu vou retribuir, se encontrar seu blog.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antônio, eu tentei comentar em suas páginas, mas infelizmente não consegui.
      Agradeço pelas lindas palavras.

      Um grande abraço e está adicionado ;*

      Excluir
  3. Se o mar adormecer em desvario
    As ondas não mais se formarem
    Se as gaivotas se perderem do ninho
    As árvores mais altas tombarem

    Se o dia não encontrar a manhã
    As nuvens deixarem de chorar água pura
    Se as pedras da ilha roubarem a cor ao verde
    As tuas palavras deixarem de ser raiva dura

    Boa semana


    Doce beijo

    ResponderExcluir