terça-feira, 9 de março de 2010




"Um nojo, vezenquando me dá um
asco — nojo é culpa, nojo é moral —você se sente sórdido, baby? — eu tenho
medo, não quero correr riscos — mas agora só existe um jeito e esse jeito é
correr o risco — não é mais possível — vamos parar por aqui — quero
acordar cedo, fazer cooper no parque, parar de beber, parar de fumar, parar de
sentir — estou muito cansado — não faz assim, não diz assim — é muito
pouco — não vai dar certo — anormal, eu tenho medo — medo é culpa,
medo é moral — não vê que é isso que eles querem que você sinta? medo,
culpa, vergonha — eu aceito, eu me contento com pouco — eu não aceito
nada nem me contento com pouco — eu quero muito, eu quero mais, eu
quero tudo."



[Caio F. Abreu]

Um comentário:

  1. Lindoo.
    me cai como uma luva "/

    beijokas flor. adóro esse blog *-*

    ResponderExcluir