terça-feira, 1 de março de 2011




'Finjo o tempo todo, rio, sou alegre, dispersivo, com aquele brilho superficial e ridículo. E em cada fim de noite, me sinto um lixo.'


[Caio F.]

2 comentários:

  1. [o tanto de nós que se tem de renascer em silêncio, em cada dia]

    um imenso abraço, Flávia

    Leonardo B.

    ResponderExcluir