quinta-feira, 24 de março de 2011




Mas ao contrário daquela vez não sentiu agora a comoção do amor e sim o abismo do desencanto.
Num instante teve a revelação completa da magnitude do próprio engano, e perguntou a si mesma, aterrada, como tinha podido incubar durante tanto tempo e com tanta ferocidade semelhante quimera no coração.


[Gabriel Garcia Marquez]

8 comentários:

  1. Garcia marques, ainda não o li, que pena.

    ResponderExcluir
  2. Garcia... estou apaixonada por ele... bela seleção. Beijos, Adriana

    ResponderExcluir
  3. nao conhecia esse autor... mas como nos enganamos as vezes...

    amei o blog... beijo

    ResponderExcluir
  4. O abismo do desencanto é mesmo uma queda eterna.
    Essa definição é irreparável, assim como o blog e a saudade que eu estava dele.

    ResponderExcluir
  5. Oie Flaaaaaaaaaaaa!!!
    Me deixa seu email, quero vê se a gente consegui reunir as blogueiras de Jampa!

    Beijinhos
    Juh

    MEU BLOG ATIVO:
    www.territoriodemeninas.blogspot.com
    @TDMBlog

    ResponderExcluir
  6. Que belas palavras.
    Adorei.
    Beijos meus e um bom final de semana pra ti!

    ResponderExcluir
  7. Adoro Gabriel Garcia Marquez,
    Um abraço
    Boa semana

    ResponderExcluir
  8. Boa noite.
    O desencanto é uma decepção com a gente mesma. A consciência de um sentimento que se esvai como a fumaça de um cigarro. E não se pode fazer nada, não temos o controle.

    Um grande abraço.
    Maria Auxiliadora (Amapola)

    ResponderExcluir