quarta-feira, 28 de julho de 2010




A gente finge que arruma o guarda-roupa, arruma o quarto, arruma a bagunça. Tira aquele tanto de coisa que não serve, porque ocupar espaço com coisas velhas não dá. As coisas novas querem entrar, tanta coisa bonita nas lojas por aí. Mas a gente nunca tira tudo. Sempre as esconde aqui, esconde ali, finge para si mesmo que ainda serve. A gente sabe. Que tá curta, pequeno, apertado. É que a gente queria tanto. Tanto.
Acredito que arrumar a bagunça da vida é como arrumar a bagunça do quarto. Tirar tudo, rever roupas e sapatos, experimentar e ver o que ainda serve, jogar fora algumas coisas, outras separar para doação. Isso pode servir melhor para outra pessoa. Hora de deixar ir. Alguém precisa mais do que você. Se livrar. Deixar pra trás. Algumas coisas não servem mais. Você sabe. Chega. Porque guardar roupa velha dentro da gaveta é como ocupar o coração com alguém que não lhe serve. Perca de espaço, tempo, paciência e sentimento. Tem tanta gente interessante por aí querendo entrar. Deixa. Deixa entrar: na vida, no coração, na cabeça.

Caio F.

8 comentários:

  1. Que comparação linda.. e muito boa. Tenho que arrumar já meu guarda roupa ;)

    hihi

    ;*

    ResponderExcluir
  2. [tantas vezes que dá vontade de abanar árvore para cair o fruto podre... mas, até parece que a árvore é sempre mais forte; impõe tanta mistura de frutos, que um dia somos nós que a abandonamos... já não temos vontade de a abanar]

    um imenso abraço, Flávia

    Leonardo B.

    ResponderExcluir
  3. Oi Flávia!
    Gostei muito da comparação também... como é difícil se desfazer daquelas coisas que sabemos com toda certeza que não nos servem mais, mas que também temos a mesma certeza de que por alguma razão que temos medo de aprofundar... essa coisa nos fará muita falta...
    É exatamente isso... Seu texto me fez pensar que de fato pode haver mta coisa interessante pra se dar espaço!
    Assim fica um pouco mais simples se desfazer de lembranças, histórias e memórias... Ainda que saibamos que por mais que vá a peça de roupa, o sapato... em algum lugar fica o cheiro, a imagem, a sensação...
    Beijo grande! Gosto muito do que vc escreve!

    ResponderExcluir
  4. Thats a very nice picture Flávia,
    beautiful sky and clouds.

    greetings, Joop

    ResponderExcluir
  5. sempre bom reler Caio. Lindo sítio.
    abs

    ResponderExcluir
  6. Realmente as vezes é muito difícil desapegarmos de algumas coisas, acho que não devemos nos desapegar das pessoas, devemos dar a elas devido valor, e sempre deixar caminhos para que outras entrem em nossa vida. Por outro lado, acredito que também devemos fazer uma "faxina" em nossa mente, alma e coração... E buscar por pessoas certas para preenche-los...

    Beijos na Alma

    >>>Dani

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?
    Vim te visitar por indicação da Michele.

    Ultimamente estou fazendo mudanças, jogando coisas velhas fora, lembranças que não me dizem mais nada. Só não estou deixando ninguém entrar no meu coração, porque deixaram um buraco. Mas assim que eu conseguir encher ele de coisas boas e novas, abrirei para alguém entrar, rs!

    Gostei de entrar aqui, rs!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. sou tão desorganizado que essa analogia fica complicada pra mim, rsrsrrs
    Bons dias

    ResponderExcluir